• Em até 6x sem juros
  • .
  • Entrega expressa*
  • .
  • 1ª Troca grátis
 
 
 

VEM CÁ, CINTURA FINA!

outubro 6, 2016 / Plie.com.br

Como já mostrava Luiz Gonzaga em sua canção, a gente passa a vida toda em busca do nosso “cálice sagrado”. E por mais que a história da moda nos conte que as silhuetas variaram no decorrer das décadas, séculos e milênios, o foco sempre foi a tããão desejada cintura fina! Quem esquece a famosa cena em que Mammy (Hattie McDaniel) aperta o espartilho de Scarlett O’Hara (vivida pela atriz Vivien Leigh) em “E o Vento Levou”?

Registros de pinturas e esculturas nos contam que esta obsessão já nos acompanha desde os anos 2.000 a.C. Já pensou nisso???

Snake Goddess, de Creta, ano 1.600 a.C. Mulher egípcia (reprodução)

(1) Snake Goddess, de Creta, ano 1.600 a.C. (2) Mulher egípcia (reprodução)

 

Mas foi no século XVI que surgiram os primeiros corsets como conhecemos hoje. Eles eram símbolos de status, de riqueza e eram usados até mesmo pelos homens da corte. O tecido base era a seda e as barbatanas eram feitas de ossos de baleia, mas existiram modelos até de metal que, nesse caso, tinham finalidade ortopédica.

Os corsets se tornaram tão populares que, diz a lenda, a rainha Catarina De Médici baniu damas de companhia que tivessem mais de 13 polegadas de cintura (33 cm)… bizarro!

 

blog_2

(1) Catarina de Médicis (2) Charles I – rei da Inglaterra (3) Louise de Orléans, 1a. rainha da Bélgica (Claude Marie Paul Dubufe)

 

Já no século XX, as master divas do cinema e da mídia em geral sempre apareciam nos lembrando que cintura é tudo! Como lidar com isso???

(1) Marilyn Monroe (2) Brigitte Bardot (3) Sophia Loren (4) e até ela... a boneca Barbie

(1) Marilyn Monroe (2) Brigitte Bardot (3) Sophia Loren (4) e até ela… a boneca Barbie

 

O grande retorno dos corsets se deu no final dos anos 70 com o movimento punk. E seu auge e redenção aconteceram com o icônico (e cônico) figurino de Jean-Paul Gaultier imortalizado por Madonna em sua turnê Blond Ambition de 1990.

 

Madonna com o famoso corset de bojos cônicos de Jean-Paul Gaultier

Madonna com o famoso corset de bojos cônicos de Jean-Paul Gaultier

 

Mas, brincadeiras a parte, o corset, ou corselet, ou espartilho, teve (e tem) um papel muito importante na moda. Na maioria das vezes foi idolatrado por trazer mais feminilidade e elegância à mulher e, algumas outras, duramente criticado por simbolizar a opressão e o domínio masculino. Suas formas tem função importante ao favorecerem uma postura correta, a firmeza dos músculos do tronco e até mesmo ajudar as pessoas com problemas de coluna. E, é claro, disfarçar a barriguinha… quem nunca?

Nos dias de hoje, existem muitas variações desta peça sexy e funcional que efetivamente afina e define a cintura, estrutura e dá suporte às costas, disfarça a barriga e até reduz medidas. O lado bom disso é que as novas tecnologias trazem vida nova e, principalmente, conforto aos antigos modelos, com modelagem reeditada, barbatanas flexíveis, tecidos tecnológicos que não retém o suor e muito estilo.

Até no período pós-parto, sob orientação médica, indica-se o uso das cintas apropriadas logo depois da saída da maternidade, uma vez que ajudam no retorno dos músculos abdominais, no reposicionamento dos órgãos internos, na redução da flacidez e do inchaço, e na segurança da movimentação da mulher depois de uma cesariana.

E de acordo com os últimos desfiles internacionais coleção Fall/16 (Outono/Inverno) os estilistas garantem que ele é a bola da vez… Então, pode de se jogar sem medo, porque esta moda está voltando com tudo!!!!

(1) Alexander McQueen (2) Prada (3) Balmain (4) Oscar de la Renta (fotos: style.com)

(1) Alexander McQueen  (2) Prada  (3) Balmain  (4) Oscar de la Renta (fotos: style.com)

 

Respeito às Curvas. Plié

Blog

Respeito às curvas

Instagram . @PlieLingerie

Receba nossas newsletters

Preencha com seu nome e email para receber nossas matérias na sua caixa postal!